Deus Ex (série)


Páginas (4): 1 2 3 4 Próximo »
31 respostas neste tópico
 #1
Joguinho que curti e vai sair continuação, mas provavelmente não terei maquina pra rodar.
Responder
 #2
(09/04/2015, 18:13)Ash_ Escreveu: Joguinho que curti e vai sair continuação, mas provavelmente não terei maquina pra rodar.
Link youtube: http://youtu.be/syywnSpIVok?html5=1


To jogando o primeiro da série e tô gostando muito, se esse aí do trailer seguir a mesma linha do primeiro tem tudo pra dar certo.
Responder
 #3
(09/04/2015, 18:20)Rafaloko Escreveu: To jogando o primeiro da série e tô gostando muito, se esse aí do trailer seguir a mesma linha do primeiro tem tudo pra dar certo.
Infelizmente Deus Ex decai depois do primeiro, que era um jogo fenomenal para época e continua bom de ser jogado até hoje (o que é raro para jogo nesse estilo, não costumam envelhecer bem).
Os outros Deus Ex são bons também, mas nenhum atingiu o nível do primeiro ainda. Valem a pena ser jogados, de qualquer forma.
Responder
 #4
(09/04/2015, 18:37)Morgiana Escreveu: Infelizmente Deus Ex decai depois do primeiro, que era um jogo fenomenal para época e continua bom de ser jogado até hoje (o que é raro para jogo nesse estilo, não costumam envelhecer bem).
Os outros Deus Ex são bons também, mas nenhum atingiu o nível do primeiro ainda. Valem a pena ser jogados, de qualquer forma.

Juro que pensava que só tinha um até agora.
Responder
 #5
(09/04/2015, 18:37)Morgiana Escreveu: Infelizmente Deus Ex decai depois do primeiro, que era um jogo fenomenal para época e continua bom de ser jogado até hoje (o que é raro para jogo nesse estilo, não costumam envelhecer bem).
Os outros Deus Ex são bons também, mas nenhum atingiu o nível do primeiro ainda. Valem a pena ser jogados, de qualquer forma.

O trunfo do Deus EX 1 é a maneira como se joga: dá pra sair metendo bala em todo mundo, ser furtivo ou hacker. Isso de fato se perdeu nos jogos seguintes, principalmente em Human Revolution.
Ellye curtiu este post.
Responder
 #6
(09/04/2015, 19:12)Metroid Escreveu: O trunfo do Deus EX 1 é a maneira como se joga: dá pra sair metendo bala em todo mundo, ser furtivo ou hacker. Isso de fato se perdeu nos jogos seguintes, principalmente em Human Revolution.
O mais triste do HR é que se você tentar ao máximo ficar na rota stealth, você precisa até que se esforçar bastante para não te encontrarem e tal...

Mas se uma hora por acaso te encontram, você lembra na hora: "Por quê diabos eu tava indo em stealth mesmo? O combate desse jogo é idiota de fácil".

Sério, é o cúmulo do sistema de cover modinha. Você ajoelha atrás de uma caixa (aparentemente feita de mithril indestrutível) e fica esperando a AI inevitavelmente levantar cabeças para você atirar. Repete até acabar todos inimigos do cenário.

(09/04/2015, 19:09)Ash_ Escreveu: Juro que pensava que só tinha um até agora.
No caso, o Human Revolution?
Já é o terceiro da série.



Aquinas spoke of the mythical City on the Hill. Soon that city will be a reality, and we will be crowned its kings. Or better than kings. Gods.

Give me the chills everytime.
Responder
 #7
(09/04/2015, 19:15)Morgiana Escreveu:
No caso, o Human Revolution?
Já é o terceiro da série.

Esse mesmo que joguei...como sou modinha kkkkk nem imaginava que tinha 2 antes dele.
Responder
 #8
(09/04/2015, 19:25)Ash_ Escreveu: Esse mesmo que joguei...como sou modinha kkkkk nem imaginava que tinha 2 antes dele.
Bem, em sua defesa, ele pelo menos é prequel.
Pode dizer que tá jogando na ordem cronológica da história do jogo. Icon_razz
Responder
 #9
Joguei só o HR, e gostei. Eu joguei pouquíssimos FPS na vida, o fato de não poder ver o rosto dos protagonistas me causa o efeito oposto da lógica de imersão, não consigo me relacionar com eles. HR está entre um dos poucos que joguei e gostei, junto com Bioshock. Não joguei os primeiros então nada tenho a falar deles, sobre ter piorado ou melhorado. Só do HR. Então avaliando do ponto de vista de newcomer, digo sem problemas que o jogo é bom, pois é.

Não tenho que compará-lo a anteriores pra saber disso. O plot é bem conduzido, do início ao fim, funcionando muito bem como história individual. Senti a liberdade de escolha e formas de aproximação tanto táticas e furtivas quanto ativas. De fato o jogo não é difícil, joguei de cara no mais difícil e não lembro de ter passado aperto em nenhuma parte, porém, não achei fácil ao ponto de estragar a graça ou algo do tipo. Inclusive tive mais dificuldade em lidar com o stealth dele que com o da minha série preferida, Metal Gear.

Graficamente, o jogo é maravilhoso. Era um dos mais bonitos do PS3 na época que joguei, e não só beleza nos conceitos dos personagens e cenários, conceitos que aliás ficaram bem melhores que os que vi na internet dos jogos anteriores, com o protagonsista parecendo um Schwarzenegger, Deus Ex tem uma das HUDs e Menus mais bem montados que já vi. Inclusive o cara que fez os menus também fez os menus de Mass Effect. Um excelente trabalho de experiência de usuário, com tudo muito organizado e intuitivo, destaque para a tela de augmentations.

Gosto do visual que encontraram para as coisas do jogo, os triângulos que formam os mosaicos deram um ar bem moderno ao jogo, alegando uma artificialidade que o jogo assume por tema. A trilha sonora também é excelente, uma das mais adequadas que já vi num jogo. Ela consegue algo muito difícil, falar de todos os temas do jogo ao mesmo tempo (através de som!) ajudando a manter um clima denso no jogo. A estrutura de quase todas as músicas é algo assim: Strings em ascenção (alegando uma superação/esperança pelo futuro, que é um dos temas), sintetizadores híbridos de frequência modular e subtrativa (os sons modernos e futuristas. Não preciso explicar porque isso está aqui, certo?). As vozes e sons atmosféricos, visando tons menores (alegando uma desolação, tanto pelo fato do protagonista ser do tipo solitário quanto pelo fato de o futuro tornar as relações entre as pessoas mais artificiais, todos estão unidos, mas estão sozinhos, isso também serve pra gerar carga dramática), por fim, os tambores e guitarras que trazem a parte restante que compõe o jogo, o combate e a tensão que ele traz.



Edit: Esqueci de falar do Level Design do jogo, muito bem estruturado, mas já falei d+.
Responder
 #10
Sou um dos que não joquei o Deus EX 1, só o HR, e eu gostei desse estilo.
Sair atirando, stealth ou hacker, também tem a parte de "ler as pessoas", dá para conseguir caminhos alternativos nas conversas.
O melhor é a historia do jogo, podendo escolher o modo como terminar a missão.
Difícil não é, se tiver reforçado a parte de combate chega até ser ridículo, reforçando a parte de hacker dá para achar mais coisas na historia e itens também.
Como a premissa do jogo é ser o mais limpo o possível nas missões, se focar em stealth, é possivel terminar algumas missões matando poucas pessoas e salvando os reféns.
A historia e o enredo são excelentes e profundos.

Enfim, estou ansioso pelo Mankind Divided.
Responder
Páginas (4): 1 2 3 4 Próximo »

Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes