Military Thread - 2015


Tópico em 'Vale tudo' criado por Zefiris em 05/04/2015, 11:46.
Páginas (16): 1 2 3 4 5 ... 16 Próximo »
 
150 respostas neste tópico
 #1
http://www.dailymail.co.uk/news/article-...ssels.html


Ontem um SSN (submarino de ataque com propulsão nuclear) da classe Trafalgar voltou ao porto com danos em sua estrutura. Eles foram categóricos em dizer que bateram em um iceberg, mas como é citado na notícia, no passado eles já deram essa desculpa quando trombando com um submarino russo.

[Imagem: 605koK7.jpg]

Bem, se considerarmos o modo de operação de um submarino, não é difícil imaginar eles se chocando quando estão brincando de gato e rato no fundo dos oceanos.


Submarinos navegando à alta velocidade de um ponto a outro são cegos e incapazes de fazer mal a qualquer coisa. Então de modo geral o que eles fazem é dar toda velocidade e deslizar com os motores parados. Detectado o alvo (com seus sonares passivos, pois o ativo é gritar sua posição ao inimigo), o submarino deve partir para uma posição mais vantajosa, parar para relocalizar a presa, correr novamente até conseguir uma posição de tiro. A presa estaria se movendo também, e se pudesse obter uma posição em frente a ela, precisaria ficar apenas à espera, como um grande gato caçador, pronto para saltar.

Ou em tempos de paz, simplesmente monitorar sua assinatura acústica ou para onde vai o submarino inimigo sem ser detectado. Mas enquanto não sendo detectado, o adversário tampouco sabe que há algo na frente dele. O que nos leva a parte da notícia que cita a colisão em 1981 de um submarino inglês com o russo K-211. O K-211 citado é um SSBN da classe Delta III, que carrega mísseis com ogivas nucleares. Então os ingleses deviam apenas estar vigiando ele discretamente, para caso eclodisse uma guerra, destruí-lo antes que lançasse seus mísseis. Tão discretamente que os russos acabaram se chocando com os ingleses por não saberem que estavam lá.

A guerra submarina é uma arte complexa e traiçoeira de ser praticada.
 #2
Passou a pouco um dos reporteres da globo nos novos caças que o Brasil comprou da Suécia, o cara saiu do caça exausto e com a terra girando na kbça dele  Icon_lol
 #3
(05/04/2015, 21:12)Ton Escreveu: Passou a pouco um dos reporteres da globo nos novos caças que o Brasil comprou da Suécia, o cara saiu do caça exausto e com a terra girando na kbça dele  Icon_lol

O piloto nem deve ter feito manobras mais ousadas.

------------------
Video fortuito do novo tanque russo T-14 Armata andando pelas ruas:



Apesar da crise econômica, parece que a Rússia  pretende construir 500 unidades anualmente. Sucessor do tanque T-90, este tanque tem uma defesa pró-ativa contra mísseis anti-tanque disparados contra ele. Digamos que algo como um CIWS em miniatura das unidades navais.
 #4
(06/04/2015, 00:40)Zefiris Escreveu: O piloto nem deve ter feito manobras mais ousadas.

------------------
Video fortuito do novo tanque russo T-14 Armata andando pelas ruas:

Link youtube: http://youtu.be/nA0A1A0IHbs?html5=1

Apesar da crise econômica, parece que a Rússia  pretende construir 500 unidades anualmente. Sucessor do tanque T-90, este tanque tem uma defesa pró-ativa contra mísseis anti-tanque disparados contra ele. Digamos que algo como um CIWS em miniatura das unidades navais.

tá aki o video completo.

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2...a-fab.html

quando o caça girou o reporter se fudeu kkkk, a parte legal que ele moveu o avião, como ele passou pelo simulador o piloto deixou ele guiar um pouco o caça, q inveja!!
 #5
(06/04/2015, 00:52)Ton Escreveu: tá aki o video completo.

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2...a-fab.html

quando o caça girou o reporter se fudeu kkkk, a parte legal que ele moveu o avião, como ele passou pelo simulador o piloto deixou ele guiar um pouco o caça, q inveja!!

Pergunta talvez um pouco idiota: Porque o Brasil, fodido do jeito que está, precisa comprar 36 caças?
 #6
(06/04/2015, 02:18)SousukeARX7 Escreveu: Pergunta talvez um pouco idiota: Porque o Brasil, fodido do jeito que está, precisa comprar 36 caças?
Porque o dinheiro já investido em X não pode ser transferido para Y. Por pior que esteja a situação na área Y, a X não tem nada a ver com a história.
rapier curtiu este post.
 #7
(06/04/2015, 02:26)ketolow Escreveu: Porque o dinheiro já investido em X não pode ser transferido para Y. Por pior que esteja a situação na área Y, a X não tem nada a ver com a história.

Isso eu sei mas essa compra foi feita quando? O Brasil não está fodido de hoje, tem que ver quando a compra foi feita e qual era a situação na epoca, eu chuto que já estava fodida o suficiente pra investir na area militar.
 #8
Fazia mais de 10 anos que o programa de modernização da força aérea vinha sendo empurrado pela barriga, até que no final de 2013 a presidente escolheu por fim o vencedor da concorrência. Com os Mirage 2000 já aposentados e os F-5 voando com fadiga estrutural de tão velhos.

Sobre a situação atual do Brasil, isso é problema derivado em grande parte da corrupção. Melhor deixar mais dinheiro para nossos politicos?


De todo modo, respeito entre nações não se consegue só com palavras bonitas, pois "soft power" (poder de influir por inspiração e pelo exemplo) não basta, pois vontades políticas autônomas podem, a qualquer momento, provocar conflitos prejudiciais ao interesse nacional e regional, e isso só pode ser evitado se o Brasil assumir as responsabilidades que dele se esperam.

Além disso, doutrina operacional precisa de consistência, não dá para comprar e usar um caça na hora exata que você precisar dele.

E embora nossa força aérea começou a engatinhar para fora do fundo do poço, nossa marinha está uma miséria.

http://www.naval.com.br/blog/2015/03/20/...velhecida/
[...]Como uma dez maiores economias do mundo, o Brasil tem responsabilidades internacionais e, por isso, a Marinha comanda, desde 2011, a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil, em inglês) lá mantendo permanentemente uma de suas fragatas.[...]

[...]Mas a realidade é dura. As fragatas nacionais, com 35 anos de serviço, já mereceriam aposentadoria, e a União, sem muito alarde, pifou. Parte de seu sistema de propulsão parou e a fragata está inoperante. As peças sobressalentes vão ser levadas pelo navio patrulha oceânico Apa, que, até o fim do conserto, ficará no lugar da fragata.[...]
 #9
(06/04/2015, 02:44)Zefiris Escreveu: Fazia mais de 10 anos que o programa de modernização da força aérea vinha sendo empurrado pela barriga, até que no final de 2013 a presidente escolheu por fim o vencedor da concorrência. Com os Mirage 2000 já aposentados e os F-5 voando com fadiga estrutural de tão velhos.

Sobre a situação atual do Brasil, isso é problema derivado em grande parte da corrupção. Melhor deixar mais dinheiro para nossos politicos?


De todo modo, respeito entre nações não se consegue só com palavras bonitas, pois "soft power" (poder de influir por inspiração e pelo exemplo) não basta, pois vontades políticas autônomas podem, a qualquer momento, provocar conflitos prejudiciais ao interesse nacional e regional, e isso só pode ser evitado se o Brasil assumir as responsabilidades que dele se esperam.

Além disso, doutrina operacional precisa de consistência, não dá para comprar e usar um caça na hora exata que você precisar dele.

E embora nossa força aérea começou a engatinhar para fora do fundo do poço, nossa marinha está uma miséria.

http://www.naval.com.br/blog/2015/03/20/...velhecida/
[...]Como uma dez maiores economias do mundo, o Brasil tem responsabilidades internacionais e, por isso, a Marinha comanda, desde 2011, a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil, em inglês) lá mantendo permanentemente uma de suas fragatas.[...]

[...]Mas a realidade é dura. As fragatas nacionais, com 35 anos de serviço, já mereceriam aposentadoria, e a União, sem muito alarde, pifou. Parte de seu sistema de propulsão parou e a fragata está inoperante. As peças sobressalentes vão ser levadas pelo navio patrulha oceânico Apa, que, até o fim do conserto, ficará no lugar da fragata.[...]

Se o problema todo é latir mais alto, a ogiva nuclear, cadê? Os EUA não deixam o Brasil ter uma... o Brasil é putinha dos USA e todo mundo sabe disso, sobre comandar forças unidas lá na puta que pariu eu não tenho nem o que dizer, não existe motivo pro Brasil se meter em assuntos militares lá na casa do caralho, o nosso cafetão (USA) pode fazer isso.
 #10
(06/04/2015, 02:54)SousukeARX7 Escreveu: Se o problema todo é latir mais alto, a ogiva nuclear, cadê? Os EUA não deixam o Brasil ter uma... o Brasil é putinha dos USA e todo mundo sabe disso, sobre comandar forças unidas lá na puta que pariu eu não tenho nem o que dizer, não existe motivo pro Brasil se meter em assuntos militares lá na casa do caralho, o nosso cafetão (USA) pode fazer isso.

O Brasil assinou o tratato de não proliferação nuclear. Além disso, um país pode ser potência regional ou global sem isso, como Alemanha e Japão. Ter arma nuclear não torna um país potência necessariamente: veja os casos da Coreia do Norte e do Paquistão.


Não há razão estratégica para o Brasil desenvolver essas armas. Não aumentaria a segurança, complicaria suas relações e drenaria recursos.

E ainda que tivesse ogiva nuclear, como você acha que seria entregue na cabeça do inimigo? Não possuímos mísseis balísticos com milhares de km de alcance. Poderíamos usar aviões, pois tudo começou com um velho B-29 jogando a infame bomba em Hiroshima, mas não temos bombardeiros. Claro, poderíamos usar o A-1 para entregar a bomba, mas é um caça tático sem grande alcance e aviões são bem mais fáceis de serem interceptados do que um míssil balístico. Também poderíamos usar nossa artilharia, mas teria somente algumas dezenas de km de alcance, então seria mais para uso tático do que estratégico.

É basicamente o mesmo pensamento esquizofrênico da nossa marinha, gastando recursos em demasia com um submarino de propulsão nuclear enquanto todo o resto da frota está em estado miserável.
Páginas (16): 1 2 3 4 5 ... 16 Próximo »
 

Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes