Kimitachi wa Dou Ikiru ka

3 respostas neste tópico
 #1
[Imagem: b0ade9e9ec4d.png]

Ficha técnica:

Título: Kimitachi wa Dou Ikiru ka
Título alternativo: Sinônimo: - | Japonês: 君たちはどう生きるか | Abreviatura: -
Formato: Filme
Gênero: -
Obra original: Obra originalmente escrita para o anime
Público-alvo da obra original: -
Editora (Label): -
Escrito por: Miyazaki Hayao
Site oficial: https://gkids.com/films/the-boy-and-the-heron/
Estúdio: Studio Ghibli
Produtora: Studio Ghibli
Diretor: Miyazaki Hayao
Supervisor do script: Miyazaki Hayao
Character designer: -
Data de estréia: 14/07/2023
Encerramento: "Chikyuugi" por Yonezu Kenshi
Maiores informações: [Wikipedia (EN) | Wikipedia (PT) | MyAnimeList | AnimeNewsNetwork | AniDB]


Sinopse MAL:  Three years into the war, Mahito Maki loses his mother in a tragic fire at the hospital. Shortly thereafter, his father marries Natsuko, the younger sister of Mahito's mother. They take Mahito out of Tokyo to seek refuge in his late mother's rural family home. There, Mahito is constantly taunted by a strange gray heron, who seems to have taken an interest in him. Unable to come to terms with his loss and struggling to adjust to a new life in an unfamiliar place, the boy is shocked to discover that Natsuko is pregnant. To make matters worse, the pesky heron can speak—and claims that Mahito's mother is still alive. Luring him into a mysterious tower near the residence, the heron says that Mahito can save her from death, but the boy is not easily swayed. When Natsuko disappears one day, however, Mahito watches her walk into the tower and becomes compelled to venture in to rescue her. He soon finds himself falling into another world below his, where life and death seem to be entwined. As he navigates through this foreign realm to find Natsuko, Mahito must understand what it means to live if he wants to safely return home. [Written by MAL Rewrite]




Não esperava por isso.
Amanhã assistirei ao novo último filme do Miyazaki legendado no cinema, e por apenas R$12.
Responder
 #2
(21/02/2024, 18:15)PaninoManino Escreveu: Não esperava por isso.
Amanhã assistirei ao novo último filme do Miyazaki legendado no cinema, e por apenas R$12.


Desculpem por como vou escrever, não quero escrever uma resenha certinha e bonitinha, e posso basear meus argumentos em detalhes errados, eu só quero escrever minhas impressões sobre o filme que acabei de assistir.
Também escreverei sem entrar em muitos detalhes porque pelo visto bastante gente assistirá essa semana.

"O Menino e a Garça" (Ghibli, 2023)

[Imagem: 8e863UU.jpeg]


Sabem, filmes do Ghibli e do Miyazaki tem um "estilo" identificável, certo?
No caso do Miyazaki em particular ele costuma criar personagens em um certo estilo particular. Ele tem alguns modelos, tem o típico protagonista masculino, a personagem da mãe, do pai, a mocinha forte, a jovem independente. Vários personagens dos filmes dele compartilhar essas características, certo?
Pois então, pra mim esse é um problema. Apesar de cada personagem ter suas características particulares, metade da personalidade, dos jeitos, do comportamento, das ações e interações, vem desses modelos que o Miyazaki usa. E exatamente por esse motivo que esse filme, O Menino e a Garça, parecia que seria tão bom! Se não o melhor filme do Hayao talvez o mais interessante, porque o trio principal, o menino, o pai e a "mãe" pareciam fugir daqueles modelos e terem uma relação atípica para histórias do Miyazaki. Eu estava ficando bem empolgado e não era o único. A sala estava reagindo bastante aos detalhes da história, mas infelizmente talvez esse filme foi mesmo uma grande pegadinha do Miyazaki... 

Na metade do filme ele abandona uma história e situação bem interessantes e transforma o filme em uma mini Viagem de Chihiro. Durante essa parte há apenas UM momento que nos lembra do que estava sendo desenvolvido na primeira metade (a cena da "maternidade). A história continua, esse segunda parte chega ao fim, e eu estava ansioso para voltara ver a história que estava sendo contada na primeira parte e.. o filme acaba.

SIMPLESMENTE ACABA!

Sobre o que foi esse filme?!
O que aconteceu na história?
O que o protagonista aprendeu?

Spoiler: alguns detalhes que é melhor deixar em spoiler  
Essa história da mãe do protagonista ter morrido mas talvez não tenha morrido, e ele se mudar para a casa da tia que era aparentemente era amante do pai e talvez tenha engravidado antes mesmo da morte da mãe dele, e essa tia talvez na verdade odeia ele por ser filho da irmã... e esse pai safado que ele tem que ao invés de sofrer na verdade estava lucrando muito com a guerra, e o protagonista não ser certinho e poder tomar atitudes ousadas... essa parte da história estava muito interessante!
Infelizmente o filme deixou tudo isso de lado de repente e terminou sem concluir nada, tudo se "resolveu" (ou não) magicante.


Essa segunda parte foi estranha, com o garoto tão calmo o tempo todo e sem muita reação e emoção (fora a cena da maternidade). Ele foi lá sim para buscar a tia, que acabou sendo atraída para lá como isca para ele (a história poderia ter deixado mais claro ou explorado o motivo de ela ter qualquer desejo em ir se esconder lá para ter o filho), mas ele também não tinha esperança de encontrar a mãe viva? Ele até encontra ela e... zero reação. E eles praticamente nem tocam nesse detalhe e conversam sobre serem mãe e filho.

O elenco antes tão interessante se transforma naqueles personagens característicos, modelos, arquétipos, repetitivos, desinteressantes.

Enfim... que desperdício.
Não é um filme ruim, mas é muito frustrante.
Miyazaki com déficit de atenção pela idade?

Sobre a parte técnica... vale a pena comentar? Como esperado é bem feito, apesar de ter alguns detalhes estranhos. Os personagens são o esperado, só que os cenários são inesperadamente em baixa resolução? Combinação estranha. A primeira parte no entanto tem umas cenas animadas em estilos um pouco... estilizados, que são muito bem feitas E fazem sentido para a emoção das cenas. Mas infelizmente o filme tem menos desses momentos do que parecia que teria, ou seja, outra frustração.

Obrigado mãe que comprou bolo de chocolate enquanto eu estava fora para me animar.
Intuição de mãe nunca falha.

EDIT:
Um comentário adicional. O que eu escrevi é bem negativo, porém se você discordar 200% do que escrevi compreendo. Fiz um esforço intencional em não ver nada de valor na parte que não gostei. Tenho certeza de que tem um monte de "simbolismos" ali, só que eles não me interessam.
Criar uma trama complicada cheia de "simbolismos" e "metáforas" para dizer coisa simples em meio a rodeios e enigmas, nesse caso em particular é um demérito, por causa dos motivos que pelos quais gostei da "parte boa" do filme. Desnecessário.
Responder
 #3
Parece que chegou na locadora o último último filme do Miyazaki.
Responder
 #4
Tinha me esquecido de que isso existia.
Responder

Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes