Há post(s) esperando a moderação
Há tópico(s) esperando a moderação

Parasita


Páginas (3): 1 2 3 Próximo »
22 respostas neste tópico
 #1
[Imagem: Izq9Cbt.png]

Ficha técnica:

Título: Parasita
Título original: 기생충
Gêneros: Comédia, Drama, Thriller
Diretor: Bong Joon-ho
Duração: 132 minutos
Data de lançamento: 30 de Maio de 2019


Sinopse Filmow:  Toda a família de Ki-taek está desempregada, vivendo num porão sujo e apertado. Uma obra do acaso faz com que o filho adolescente da família comece a dar aulas de inglês à garota de uma família rica. Fascinados com a vida luxuosa destas pessoas, pai, mãe, filho e filha bolam um plano para se infiltrarem também na família burguesa, um a um. No entanto, os segredos e mentiras necessários à ascensão social custarão caro a todos.




Parasita(Koerano) - kkk é a familia quilingui, muito bom o filme cheio de ironismo.
Responder
 #2
Parasita...

É justificável o hype, pq é realmente um filme muito bom.

[Imagem: F1070AQ.jpg]
O tema são as diferenças entre classes sociais. Acho que a maior conclusão do filme é que tanto a classe rica quanto a pobre parasitam de alguma forma (foi um nome perfeito). É um filme bem montado em sua história, e que tem drama com um pouco de suspense e é recheado de humor ácido e crítico.

O foco são duas famílias, uma rica (Park) e uma pobre (Kim).

Pra mim os maiores defeitos da família rica - Os Park - foram: Serem ricos, ter preconceito, não se importar.

Ser rico no caso seria "acumular riqueza e não dividir". Isso não é propriamente um "defeito" ou "pecado", mas a família Park representa ali a elite dominante, que está no patamar que todos querem alcançar, mas dificilmente irão.

A maioria das pessoas pode até conseguir algum dia atingir classe média ou classe média alta, mas dificilmente atinge o patamar financeiro de classe alta propriamente dito (grandes empresários, políticos, classe artística em geral, etc).

Vc é classe alta quando não se preocupa em juntar dinheiro pra algo (pq o dinheiro rende sozinho), não parcela nada, não ta nem ai pra fatura do cartão de crédito, e tem tanto patrimônio que precisa de empresa especializada para administrá-lo.

Dando um exemplo: A diferença é bem grande entre um Juiz que ganha 40 mil por mês, por exemplo, e um bilionário que por dia ganha trocentas vezes o salário do Juiz só em rendimentos. O Juiz tem uma vida boa, por óbvio, e a maioria das pessoas estaria rindo de orelha a orelha ganhando 40k por mês. Mas olha a discrepância de um pro outro.

Como disse antes, ser rico não é propriamente um defeito ou pecado, já que é sistematicamente aceito no capitalismo e sociedade atual, daí a crítica que o filme faz - o sistema é assim. A economia hoje faz com que ricos acumulem cada vez mais capital, e os pobres vivam de migalhas.

Ter preconceito é mostrado no filme quando a família Park comenta sobre o "cheiro" dos serviçais Kim na casa. E que todos eles têm o mesmo cheiro em comum. "Cheiro de quem pega metrô", ou "Cheiro de Pobre".

Não se importar. Por mais que os Park tenham se mostrado "boas pessoas" com seus serviçais Kim, a relação que existe ali é de subordinação. Tanto que na hora do "vamo ver", quando ocorreu o ato violento na festa, os Parks só se importaram com os seus, deixando a professora de artes no chão, sem prestar socorro.

Os maiores defeitos da família pobre - Os Kim - foram: Mentir para benefício próprio, não se importar com pessoas da mesma condição social.

Os Kim mentiram currículo, vínculo de parentesco, nome, praticamente tudo, para se infiltrar na casa dos Parks em algum emprego. Mentiram também para prejudicar outras pessoas da mesma condição social, para benefício próprio.
A cadeia de eventos é mais ou menos a seguinte:

O Kim filho consegue entrar na casa dos Park como professor de inglês e indica a irmã Kim (mentindo o parentesco entre eles) para professora de artes.
A filha Kim, professora de artes, sabota o atual motorista da casa, para colocar o próprio Pai Kim (mentindo novamente o parentesco) como novo motorista.
O Pai Kim mancomunado com os filhos por fim sabotam a empregada da casa, para colocar a Mãe Kim como nova empregada.

Enfim, por benefício próprio eles prejudicam dolosamente 2 pessoas da mesma classe social, sem remorso.
Mas é ai que entra a pergunta: Na situação deles, passando fome, morando num porão, sem dinheiro pra nada, vc não faria o mesmo?
Na hora do aperto pobre vai brigar contra pobre pela "migalha de pão". Essa é a triste realidade. A briga entre pobres se desenvolve ainda mais no filme, principalmente quando os Kim descobrem que há outra relação parasítica na casa além deles.
A antiga empregada escondia o marido no Bunker da casa, pq ele devia credores e era procurado pelas autoridades.

Os Kim não se compadecem dessa situação e isso vai culminar no final violento do filme.

O filme talvez seja feito de uma forma que você não sinta tanta pena dos Park, mas eu senti. Eles tiveram a família destruída pelos Kim. E vc também sente pena da família Kim, pq entende que o que levou eles para aquela situação foram as circunstâncias ruins de oportunidade, emprego, e etc. A lei da sobrevivência infelizmente exige que vc as vezes seja "esperto" e "malandro" pra continuar vivendo. O problema é que a situação saiu de controle e eles geraram prejuízo de fato aos Park, merecendo a punição que tiveram.

Eu achei o filme bem interessante, e indico pra quem quiser ver.
Apesar do diretor continuar a afirmar que não se trata de um "filme político" e sim de um filme que "evidencia uma realidade atual", é bem difícil afastar a politicagem ao comentar sobre ele.
Responder
 #3
(17/02/2020, 19:06)juno Escreveu: O filme talvez seja feito de uma forma que você não sinta tanta pena dos Park, mas eu senti. Eles tiveram a família destruída pelos Kim. E vc também sente pena da família Kim, pq entende que o que levou eles para aquela situação foram as circunstâncias ruins de oportunidade, emprego, e etc. A lei da sobrevivência infelizmente exige que vc as vezes seja "esperto" e "malandro" pra continuar vivendo. O problema é que a situação saiu de controle e eles geraram prejuízo de fato aos Park, merecendo a punição que tiveram.
O ironico é que os Kim queriam ser exatamente como os Park e seriam tão fdp quanto se tivessem a chance. Uma das famílias não tem grana, mas o vetor moral das duas é o mesmo. Eu fiquei com pena dos Park apenas, se os Kim e o casal do bunker fizessem um acordo entre cavalheiros ali todo mundo teria tido um final feliz, mas a soberba acabou ficando no caminho.
Responder
 #4
(17/02/2020, 21:13)Roxas Escreveu: O ironico é que os Kim queriam ser exatamente como os Park e seriam tão fdp quanto se tivessem a chance.

Eu acho que essa é justamente a crítica do filme.
No momento em que eles estiveram em uma estrutura de poder acima de alguém, no caso da antiga empregada, eles foram fdp.

Então é uma eterna guerra por estar por cima.
Roxas curtiu este post.
Responder
 #5
@juno
Esse filme eu senti que ele "apenas mostra como as coisas são". Ele não dá ideias de como e porquê aquela família rica é rica e a pobre é pobre. Acho que o que ele mais aponta é que as coisas estão de um jeito que muitas pessoas tem a impressão de que é "merecimento". Não no sentido de "meritocracia", é no sentido de que tanto os ricos quanto os pobres parecem acreditar que a condição social deles faz parte da natureza deles. Os ricos são "especiais" de algum modo que os pobres não são, daí aqueles comentários sobre "cheiro" e de perto do final o filho da família pobre comentar com a filha da família rica se ele poderia realmente se "tornar como eles".

Talvez esse seja o maior obstáculo para mudanças no mundo, bastava ver como as pessoas são por aqui.
Killy curtiu este post.
Responder
 #6
(17/02/2020, 21:56)PaninoManino Escreveu: @juno
Esse filme eu senti que ele "apenas mostra como as coisas são". Ele não dá ideias de como e porquê aquela família rica é rica e a pobre é pobre. Acho que o que ele mais aponta é que as coisas estão de um jeito que muitas pessoas tem a impressão de que é "merecimento". Não no sentido de "meritocracia", é no sentido de que tanto os ricos quanto os pobres parecem acreditar que a condição social deles faz parte da natureza deles. Os ricos são "especiais" de algum modo que os pobres não são, daí aqueles comentários sobre "cheiro" e de perto do final o filho da família pobre comentar com a filha da família rica se ele poderia realmente se "tornar como eles".

Talvez esse seja o maior obstáculo para mudanças no mundo, bastava ver como as pessoas são por aqui.

Eu tbm senti assim... que o filme apenas mostra uma realidade que está ai.
Eu só ressaltei que tem muita gente botando politicagem como "mensagem" do filme, e por isso ele seria um "filme incrível", quando o próprio diretor afirmou que não se trata de um filme político.

E achei bem triste a cena final, é como um sonho inalcançável.
Responder
 #7
Para mim foi um filme que só ganhou o Oscar pelo estado deplorável que se encontra academia.
O filme não conseguiu me prender, pra mim o requisito numero 1 de um filme é ser bom, ser uma crítica social agrega muito pouco ou quase nada e me parece que esse é o pilar do filme, porque a trama eu achei bem forçada, com situações bobas e convenientes para o roteiro.
Responder
 #8
(25/02/2020, 19:28)gusyavoo Escreveu: Esse carnaval eu assisti 3 filmes que concorreram ao Oscar.

Parasite:
Para mim foi um filme que só ganhou o Oscar pelo estado deplorável que se encontra academia.
O filme não conseguiu me prender, pra mim o requisito numero 1 de um filme é ser bom, ser uma crítica social agrega muito pouco ou quase nada e me parece que esse é o pilar do filme, porque a trama eu achei bem forçada, com situações bobas e convenientes para o roteiro.

Essas situações bobas foi pra dar o tom de humor negro do filme.
Mas enfim, tem gente que realmente não gostou do filme, eu já achei bom pra ser sincera.
Responder
 #9
Não vi esse filme no IMDB do povo.
Responder
 #10
(25/02/2020, 19:51)rapier Escreveu: Não vi esse filme no IMDB do povo.

Eu adicionei hoje, já devia ter aparecido.
Responder
Páginas (3): 1 2 3 Próximo »

Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes