Gráficos x Diversão


Páginas (6): 1 2 3 4 5 6 Próximo »
54 respostas neste tópico
 #1
Seguindo a mesma linha de raciocionio do tópico que eu criei sobre aspecto animação, venho agora fazer um sobre games. Atualmente muitas pessoas questionam que o aspecto gráfico sobrepujou em nível de importância os aspectos criativo e de jogabilidade, consequetemente diminuindo a diversão dos jogos modernos. Evidentemente a grande maioria destas pessoas vivenciou as décadas de 80 ou 90, porém nem todas baseiam seus argumentos em apenas nostalgia. Muitos afirmam que a partir da geração PS3-X360, os jogos se preocupam em ser a experiência mais cinematográfica possível, colocando aspectos como jogabilidade e diversão em segundo plano: essas que são as principais características para diferenciar a experiência de um game para outras mídias.
O objetivo do tópico não é discutir aspectos relacionados a fator venda, pois obviamente um jogo mais bonito visualmente tende a vender mais. A ideia é criar um debate sobre as ideias de cada um sobre o tema. A importância do aspecto gráfico realmente afetou a produção de jogos em um aspeto negativo, diminuindo a importância dos demais quesitos (som, jogabilidade,etc)? Isso é relacionado a mudança de perfil do público ou é apenas uma evolução natural da indústria? O nível criativo realmente foi afetado justamente pelo aumento de importância exagerado do aspecto gráfico? E a pergunta relacionada ao nome do tópico: as empresas de games atualmente se preocupam mais em impressionar visualmente o jogador do que trazer uma experiência divertida ao mesmo?
Responder
 #2
(17/09/2016, 11:06)Rogue993 Escreveu: Seguindo a mesma linha de raciocionio do tópico que eu criei sobre aspecto animação, venho agora fazer um sobre games. Atualmente muitas pessoas questionam que o aspecto gráfico sobrepujou em nível de importância os aspectos criativo e de jogabilidade, consequetemente diminuindo a diversão dos jogos modernos. Evidentemente a grande maioria destas pessoas vivenciou as décadas de 80 ou 90, porém nem todas baseiam seus argumentos em apenas nostalgia. Muitos afirmam que a partir da geração PS3-X360, os jogos se preocupam em ser a experiência mais cinematográfica possível, colocando aspectos como jogabilidade e diversão em segundo plano: essas que são as principais características para diferenciar a experiência de um game para outras mídias.
O objetivo do tópico não é discutir aspectos relacionados a fator venda, pois obviamente um jogo mais bonito visualmente tende a vender mais. A ideia é criar um debate sobre as ideias de cada um sobre o tema. A importância do aspecto gráfico realmente afetou a produção de jogos em um aspeto negativo, diminuindo a importância dos demais quesitos (som, jogabilidade,etc)? Isso é relacionado a mudança de perfil do público ou é apenas uma evolução natural da indústria? O nível criativo realmente foi afetado justamente pelo aumento de importância exagerado do aspecto gráfico? E a pergunta relacionada ao nome do tópico: as empresas de games atualmente se preocupam mais em impressionar visualmente o jogador do que trazer uma experiência divertida ao mesmo?

[Imagem: NpO5Bxx.jpg]



Deixei logo a imagem pra não perder a chance, o post com conteúdo está abaixo. HAHA!
Opeth curtiu este post.
Responder
 #3
Vim seco postar a imagem, mas já fizeram isso por mim.
Responder
 #4
(17/09/2016, 11:06)Rogue993 Escreveu: Atualmente muitas pessoas questionam que o aspecto gráfico sobrepujou em nível de importância os aspectos criativo e de jogabilidade, consequetemente diminuindo a diversão dos jogos modernos.

N00bs. Gráfico sempre vendeu jogo desde o início dos videogames. Só não se falava tanto sobre isso até por não ter internet e coisas do tipo.

E diversão é algo totalmente diferente de criatividade, jogo não precisa ter criatividade pra ser divertido. Ou melhor, originalidade, porque muitas vezes a criatividade está em misturar os elementos que já existem e são manjados.

(17/09/2016, 11:06)Rogue993 Escreveu: Evidentemente a grande maioria destas pessoas vivenciou as décadas de 80 ou 90, porém nem todas baseiam seus argumentos em apenas nostalgia.

Geralmente é apenas nostalgia, e gente tentando justificar sua própria nostalgia.

(17/09/2016, 11:06)Rogue993 Escreveu: Muitos afirmam que a partir da geração PS3-X360, os jogos se preocupam em ser a experiência mais cinematográfica possível, colocando aspectos como jogabilidade e diversão em segundo plano: essas que são as principais características para diferenciar a experiência de um game para outras mídias.

Diversão é subjetivo. Mas há jogos que caem nesse template aí, tipo Ryse, com gráficos fodas mas diversão e jogabilidade em baixa porque o jogo tenta ser cinematográfico e realista.

(17/09/2016, 11:06)Rogue993 Escreveu: A importância do aspecto gráfico realmente afetou a produção de jogos em um aspeto negativo, diminuindo a importância dos demais quesitos (som, jogabilidade,etc)?

Depende do jogo, depende da franquia.

(17/09/2016, 11:06)Rogue993 Escreveu: O nível criativo realmente foi afetado justamente pelo aumento de importância exagerado do aspecto gráfico?

Criatividade não vende, ideias criativas de jogo indie geralmente não financiam um jogo AAA.

(17/09/2016, 11:06)Rogue993 Escreveu: E a pergunta relacionada ao nome do tópico: as empresas de games atualmente se preocupam mais em impressionar visualmente o jogador do que trazer uma experiência divertida ao mesmo?

Os dois. A impressão visual é a primeira impressão e isso é fundamental. A experiência divertida é o que mantém o jogador jogando e assegura a compra de futuras continuações do jogo e a propaganda boca a boca.
Opeth curtiu este post.
Responder
 #5
Bem, pra mim tem que haver um equilíbrio entre visual e jogabilidade. É triste um jogo lindo com jogabilidade que saiu do cu, assim como é triste um jogo foda ter um visual que fode os olhos.
Responder
 #6
(17/09/2016, 11:16)Metroid Escreveu: Bem, pra mim tem que haver um equilíbrio entre visual e jogabilidade. É triste um jogo lindo com jogabilidade que saiu do cu, assim como é triste um jogo foda ter um visual que fode os olhos.

Concordo. Não jogo 99,99% das coisas indie justamente por terem gráfico bosta.
Responder
 #7
Não é porque só investem em grafico que ficou pior, ficou pior porque perceberam que assim como cliente de ifone, o pessoal que compra jogo não é cliente, e sim uma legião de trouxas, ou de masoquistas.

Então eles lançam qualquer merda com a certeza que vai vender pelo nome, logo, os jogos são piores. Tem nada a ver com gráfico. Gráfico melhor é inerente à melhora dos hardware.

E tudo entre 1990 e 2010 é superior porque as empresas ainda achavam que tinham que conquistar clientela.

Agradeçamos aos fanboys pelo modelo que empresas malditas como EA conseguiram.
gangrena e jasque curtiram este post.
Responder
 #8
(17/09/2016, 11:20)Gabrinius Escreveu: Agradeçamos aos fanboys pelo modelo que empresas malditas como EA conseguiram.

EA já entra em outro problema, que é vender jogo picotado.
Responder
 #9
(17/09/2016, 11:20)Gabrinius Escreveu: E tudo entre 1990 e 2010 é superior porque as empresas ainda achavam que tinham que conquistar clientela.

Não, é porque o mercado era bem menor. Agora o mercado de videogames é tão grande que gado pra comprar o molésimo CoD surge naturalmente.

(17/09/2016, 11:21)Metroid Escreveu: EA já entra em outro problema, que é vender jogo picotado.

Isso não é o problema. O problema é ter gente que compra, vide https://anime-forum.info/showthread.php?...#pid138392. Não que isso tenha tanto a ver com a ideia do tópico.
Responder
 #10
(17/09/2016, 11:20)Gabrinius Escreveu: Não é porque só investem em grafico que ficou pior, ficou pior porque perceberam que assim como cliente de ifone, o pessoal que compra jogo não é cliente, e sim uma legião de trouxas, ou de masoquistas.

A meu ver, o problema é justamente isso. The Order, por exemplo, é bem feito pra caralho, mas é curto demais. Quer dizer, venderam um filme interativo ao invés de um jogo.
Responder
Páginas (6): 1 2 3 4 5 6 Próximo »

Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes